Óptima Nutrição - Fruta fresca ou Desidratada?

 

Como se compara a fruta desidratada face à fruta fresca quanto ao valor nutricional? Que quantidades devo consumir?

“Existem vantagens e desvantagens”, diz Christina Stark, nutricionista da Universidade de Cornell. “A principal diferença é que retirar a água à fruta concentra tanto os nutrientes como as calorias”. Isto pode ser uma vantagem, se estiver a fazer uma viagem de boleia e precisar de carregar e armazenar alimentos ricos em calorias, diz Christina, ou pode ser uma vantagem se estiver a fazer dieta e quiser perder peso.

O calor, gerado no processo de desidratar as frutas, também reduz os níveis de alguns nutrientes sensíveis ao calor, como a vitamina C.

Quanto à quantidade, a recomendação geral do ponto de vista da nutrição é duas taças de fruta fresca por dia, e quanto mais variada for a fruta, melhor. Meia taça de fruta desidratada conta como uma taça de fruta fresca.

A percentagem de água, calorias e quantidade de vitaminas e minerais varia de fruta para fruta. Por exemplo, para os pêssegos, uma taça de fruta fresca contém 86% de água, com 74 calorias, e meia taça de pêssego desidratado é 76% de água com 212 calorias. Os pêssegos frescos apresentam 3.1 gramas de fibras contra 6.5 gramas nos desidratados; 0.6 miligramas de ferro contra 2.35 miligramas; 15.5 miligramas de vitamina C no pêssego fresco contra 0.8 miligramas no desidratado.

Uma taça de uvas frescas é 80% água com 104 calorias, e meia taça de passas (uvas desidratadas) é 15% água com 434 calorias. As uvas têm 1.4 gramas de fibras contra 5.4 gramas para as passas; 0,54 miligramas de ferro contra 2.73 miligramas; 288 miligramas de potássio contra 1,086 miligramas e 16.3 miligramas de vitamina C contra 3.3 miligramas.

Fonte: The New York Times

 

Voltar a Notícias